História

O núcleo escolar da Marinheira possui um edifício próprio que foi inaugurado a 11 de Junho de 1999 para desenvolver funções de escola a tempo inteiro aos alunos do núcleo escolar, isto é, dos sítios da Marinheira, Casa Caída, Fontes e Fajã das Galinhas.

Possui no rés-do-chão uma sala de expressão plástica, duas salas de ensino pré-escolar, o gabinete administrativo, casas de banho de alunos e de professores, refeitório, cozinha e uma pequena sala de apoio.

No primeiro andar, possui quatro salas de aula curriculares, uma sala de música, sala de professores, duas salas para actividades de complemento curricular (estudo e inglês), biblioteca, a sala TIC e duas arrecadações.

No exterior, possui amplos espaços para recreio, um pequeno jardim e um campo polivalente para as aulas de educação física. Uma das deficiências prende-se com a falta de um recreio coberto capaz de albergar os alunos em dias de chuva.

A escola pertence à freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, que dista cerca de 15 km da cidade do Funchal e 8 Km de Câmara de Lobos. De acordo com os Censos de 2011, a população residente nesta freguesia atingia os 10269 habitantes distribuídos por 3065 famílias e 3977 alojamentos, o que se traduz num ligeiro acréscimo em relação aos Censos de 2001.

Esta freguesia é considerada o "berço" dos restaurantes da espetada de carne de vaca. Com efeito, apesar da espetada ser um prato tipicamente madeirense, muito apreciada e utilizada, desde tempos remotos em festas, arraiais e romarias, foi nesta freguesia que, pela primeira vez, este prato foi introduzido nos restaurantes.

É das zonas mais propícias da ilha, onde é produzido vinho das melhores castas e onde a vinha trepa nos «poios» em latadas e corredores. Associadas à cultura da vinha surgem outras como a semilha, a batata e o feijão. Quanto às frutas, são os pêros, as maçãs e as cerejas as que mais se desenvolvem de acordo com as condições climatéricas. Por tudo isto, das atividades exercidas pela população, a agricultura é aquela que ocupa mais pessoas. Segue-se a construção civil, que ultimamente vem crescendo em detrimento da agricultura.
Esta é uma zona de forte emigração. Os emigrantes acabam, todavia, por regressar à sua terra, construindo as suas casas.


                

Fonte: Google Earth


  Veja no Google Maps!

Política de Privacidade  |  Facebook  |  Google+  |  CTIC Marinheira

Última atualização em 10 de novembro de 2017