Histórias Infantis

Minimizar

 O menino que tinha medo do escuro

Perdida de Riso

 

O som das cores

 

O Ruca conhece o Rúben

 

O Capuchinho vermelho

     

 

Vídeos

Minimizar

 

Testemunhos

   
     
       

 

 Músicas

 
       

 

Outros

       

 

Língua Gestual Portuguesa

Minimizar

Perdida de Riso, história de Graça Breia, com ilustração de Raquel Pinheiro.

"Mãos de Encantar é o nome escolhido para a coleção de livros infantis assinada por Paula Teixeira. O SOM DAS CORES é a primeira história desta coleção, e é ela própria um hino à inclusão. Aqui, os surdos veem. Os cegos ouvem. E os outros desmistificam preconceitos, ao descobrirem que não é difícil comunicar com uma criança especial."

 

 

  

 

Alfabeto Gestual

 

 

Cultura Surda - a bandeira de um povo dentro de outro - 30 de abril de 2013

 Desconstruir a representação da pessoa Surda como indivíduo inacabado, inferior e incapacitado pela falta da audição permite apresentar ao público ouvinte uma realidade totalmente inversa, rica e surpreendente. Afinal, a pessoa Surda com “S” maiúsculo é alguém com um sentido de pertença a uma comunidade minoritária, orgulhoso falante de uma língua que se move no espaço e desenha ideias, opiniões e sentires que nos chegam pelos olhos. Afinal, os espaços onde estes indivíduos se movem detêm valores e padrões comportamentais próprios - a cultura Surda, a bandeira que a comunidade Surda empunha na constante luta pelo acesso à igualdade de direitos. Apresentamos a fundo os resultados deste estudo qualitativo, onde se analisa o papel da Língua Gestual Portuguesa (LGP) e da cultura Surda na forma como se iniciam as relações de amor, campo fértil para manifestações linguísticas e culturais. Inquirimos 10 jovens Surdos sobre o modo como pensam a amizade e o amor romântico e os dados recolhidos revelaram posições de soberbo interesse quanto à escolha de amigos ou parceiros românticos. O requisito máximo é uma atitude de abertura para com a diversidade e de respeito para com a cultura Surda, os seus valores e língua.

 ler mais ...

Avaliação da Eficácia do Modelo Bilingue na Educação dos Alunos Surdos - 21 de março de 2013

 

Resumo

    No ano letivo transato, foi realizada uma investigação onde se procurou aprofundar o conhecimento sobre a eficácia do modelo bilingue na educação dos alunos surdos.

    Foram inquiridos 84 alunos (surdos e ouvintes), os seus pais e entrevistados 12 intervenientes no processo educativo das crianças surdas, que frequentam as escolas de referência de educação bilingue para alunos surdos (EREBAS) do Funchal, nomeadamente, tutela, órgãos de gestão, professores surdos e ouvintes, do ensino regular e especial e psicólogo. 

    Numa primeira fase foram utilizados dois questionários de opinião nas três EREBAS, desde o 1º ciclo ao secundário, sendo um questionário destinado, primeiramente, aos alunos surdos e ouvintes e outro, posteriormente, aos seus pais. O propósito seria conhecer a opinião que estes sujeitos tinham das escolas, das relações entre surdos e ouvintes e da língua gestual portuguesa (LGP). Num segundo momento, foram aplicadas provas psicológicas ao grupo de alunos surdos e ao de ouvintes, separadamente. A avaliação dos níveis de inteligência geral e verbal foi correlacionada com a média académica, sendo posteriormente comparados os grupos de alunos surdos com os ouvintes. A terceira e última etapa reportam-se às entrevistas aos agentes educativos tangentes ao processo de implementação do modelo bilingue. 

    Os resultados obtidos comprovaram que a implementação do modelo bilingue promove o sucesso educativo dos alunos surdos e que existe diferenciação nos resultados dos alunos em função do modelo de intervenção educativa, pelo que, a escola de referência se constitui determinante na opção dos pais.

Ana Isabel Monteiro

 

 

 

 

 ler mais ...

Projeto de intervenção/orientação vocacional e profissional para alunos surdos - 29 de novembro de 2012

Resumo

"A orientação vocacional assume particular relevância nos últimos tempos. O projeto de orientação vocacional e profissional para alunos surdos procura colmatar a lacuna nesta área com esta comunidade. Nele estão definidas opções e intencionalidades próprias e construídos modos específicos de organização, adaptados às características específicas dos sujeitos, de modo a tornar as suas aprendizagens significativas e canalizar a sua energia para atividades enriquecedoras, que contribuam para a sua formação pessoal, social e profissional. Essas variam mediante as necessidades e expetativas dos alunos e pretende contribuir para o desenvolvimento de projetos de escolha de carreira e consequente promoção de qualidade de vida. Até ao momento, a população da amostra, representada por nove alunos surdos com idades compreendidas entre os 11 e os 17 anos, não encontrou um espaço próprio de dinamização das suas aptidões vocacionais, principalmente, pela especificidade da sua comunicação. Constituir-se num recurso importante e que contribua para o desenvolvimento de competências e consequente sucesso profissional dos jovens surdos é a meta principal deste projeto. Com base no conhecimento explícito legado pelos vários investigadores, propomos sensibilizar estes jovens para a descoberta e desenvolvimento dos seus interesses vocacionais, através da tomada de consciência das suas aptidões e motivações profissionais." 

Ana Isabel Monteiro

 

 
 
 
 

 

 

 ler mais ...

Copyright 2007 by My Website