Sobre Campanário Minimizar

Um pouco de História3d001.gif

Campanário é a segunda freguesia mais populosa do concelho da Ribeira Brava. Situa-se na linha da costa(sul) a oriente da sede de concelho, outrora conhecida por «celeiro das conquistas» por ter sido centro importante de cereais, exportados para as costas do Norte de África.

Freguesia desde o século XVI, não foi só terra de bom trigo e centeio, mas também de castanhas.

A pintura das casas e o tom garrido e inconfundível do traje feminino conferiram-lhe características muito apreciadas pelos turistas.

Campanário é uma freguesia que importa visitar. Os pólos de interesse turístico não faltam. É o caso do Passeio Pedonal na levada vinda do norte, que passa pela freguesia,(...) a igreja paroquial, consagrada a S. Brás e as várias capelas existentes. Subsiste ainda um artesanato marcado pelos bordados regionais da Madeira.

Da população ativa desta freguesia, aproximadamente 35% dedica-se atualmente à agricutura. Batata, vinha, banana, laranja e frutas tropicais são as culturas mais rentáveis.

Na indústria, os setores da construção cívil, carpintaria e serralharia, oficinas de automóveis, mármores e blocos de cimento são os mais importantes. Em relação ao comércio existe na freguesia uma cobertura às necessidades básicas da população.

A freguesia possui também uma extensão do centro de saúde da Ribeira Brava, famácia e consultórios médicos.



 Curiosidades Minimizar

 

Origem do Nome

Segundo o Elucidário Madeirense, quando os descobridores chegaram à Madeira, e ao passarem o Cabo Girão, viram ao longe, junto à costa, um pequeno ilhéu que lhes pareceu, à distância, ter a forma de um campanário (torre de sinos). Por este motivo, passaram a designar por Campanário as terras circunvizinhas.

Não é conhecida a data exata, mas existem documentos que falam da povoação do Campanário em 1556 e da paróquia em 1698.
A Igreja atual foi edificada em 1963, em substituição da anterior Igreja que no frontispicio tinha a data de 1683, que devia ser a da reconstrução. Existia referência a uma Igreja em 1677.

Até 1835 estava integrada no concelho do Funchal.
Em 1835 até 1914 fez parte do Município de Câmara de Lobos, com a criação deste concelho (em 1835).

 

 


Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Cónego João Jacinto Gonçalves de Andrade