Minimizar

Em 1975/76, matricularam-se na nova Escola Preparatória do Porto Santo  132 alunos no 1º ano do então denominado Ciclo Preparatório (actual 5º ano), distribuídos por cinco turmas, e 53 alunos no 2º ano, em três turmas.

A deliberação de construir um edifício de raiz para a Escola Preparatória do Porto Santo – criada  em 1975 por despacho ministerial, seria uma das primeiras medidas tomadas pelo 1º Governo Regional (eleito em Outubro de 1976).

Em 1978/79, o Externato passa a ser dirigido por uma cooperativa, incumbida de promover a transferência dos alunos para a nova Escola Preparatória, cujo edifício estava praticamente construído no Sítio  das Matas. Por esta altura, os primeiros cursos do Ensino Nocturno oficial funcionaram em duas salas da Escola Primária da vila.

O novo edifício da Escola Preparatória do Porto Santo recebeu os primeiros alunos  no ano lectivo de 1979/80, estando concluído apenas o bloco central: nesse ano, só o 7º ano frequentou as aulas na escola nova. A Escola passou a funcionar em plenitude no actual edifício no ano lectivo de 1980/81.

Nos primeiros anos da década de 80 o país não dispunha de técnicos qualificados e quadros superiores para as novas exigências resultantes da massificação do ensino e alargamento da escolaridade obrigatória. No Porto Santo, a falta de professores profissionalizados era ainda mais notória e a Escola viveu durante alguns anos com um elevado número de docentes com habilitação mínima para o ensino. À distância temporal, pode hoje afirmar-se o apreço pela dedicação desses professores, parte deles integrados nos últimos anos nos quadros administrativos da Escola.

Face ao crescimento da população escolar do Porto Santo foi necessário ampliar o terceiro corpo do complexo escolar com mais 18 salas e gabinetes, obra que foi inaugurada a 14 de Outubro de 1998.

            Em 1998, a Escola Preparatória do Porto Santo passou a designar-se «Escola Básica e Secundária do Porto Santo» e no dia 1 de Janeiro de 1999 foi incluído o nome do patrono,  passando oficialmente a ser designada por «Escola Básica e Secundária Professor Dr. Francisco de Freitas Branco, Porto Santo»[2].

 


 

 

[1] Depoimento telefónico prestado no dia 8 de Março de 2002 pelo próprio Álvaro dos Santos Caldeira que só esteve no Porto Santo até ao termo do ano lectivo de 1975/76.[2]  SRE, Despacho nº 100/98.

                                                                                                                                                                                                                      
   

 

 

 

Escola B+S Prof. Dr. Francisco de Freitas Branco, Porto Santo