terça-feira, março 09, 2021

Horário de funcionamento

A biblioteca encontra-se aberta todos os dias úteis no seguinte horário:

  • 8:00h -18:00h
  • 19:00h - 21:00h

 Equipa técnica

  • Leonardo Fernandes (Técnico Superior)
  • Luísa Sardinha (Técnica Superior)
  • Virgínia Nóia (Técnica Superior)

Jornal Escola

Minimizar

Selecione no menu Categorias, por ano letivo, para conhecer as várias edições do Jornal Escolar “Virtualmente”.

Procurar
Virtualmente N.º 3
Thumbnail

 Maio 2014



Tamanho 3311 K
Downloads 34
Data qua 10-21-2015 @ 09:14
Autor Élia Freitas
Email
    DESCARREGAR

< ANT  1 de 3  SEG >

Noticias

Dia Internacional da Mulher - 5 de março de 2021

 Dia Internacional da Mulher

Comemora-se a 8 de março o Dia Internacional da Mulher. Esta efeméride foii instituída em 1975, pelas Nações Unidas e simboliza a luta pelos direitos e igualdades das mulheres. A sua origem, remonta ao ano de 1857, em que  um grupo de trabalhadoras da industria têxtil organizou uma marcha em Nova Iorque para exigir melhores condições de vida, que se espalhou rapidamente pelo mundo inteiro,se bem  sem que o mesmo  se tenha  sentindo  em todas as culturas, que continuam a descriminar a MULHER.

A Biblioteca da ecola, assinala esta data com u,ma pequena exposição aluisiva ao tema.

A equipa da Biblioteca deseja  um feliz dia da Mulher.

 

 

 

 

 

Autor do Mês de fevereiro - 12 de fevereiro de 2021

Ilse Losa

 

lse Losa nasceu na Alemanha a 20 de março de 1913 e faleceu no Porto a 8 de janeiro de 2006.  Frequentou o liceu em Osnabruck e Hildesheim e depois um Instituto comercial em Hannover. A sua qualidade de judia criou-lhe embaraços no seu país, de onde foi forçada a sair. Na Inglaterra teve os primeiros contactos com escolas infantis e com os problemas das crianças. Refugiou-se em Portugal,  adquirindo a nacionalidade portuguesa.
A sua já vastíssima obra inclui romances, contos, crónicas, trabalhos pedagógicos e literatura para crianças. Tem colaborado em diversos jornais e revistas, alemães e portugueses, está representada em várias antologias de autores portugueses e ela própria colaborou na organização e traduziu antologias de obras portuguesas publicadas na Alemanha. Traduziu do alemão alguns dos mais consagrados autores.
Em 1984 recebeu o Grande Prémio Gulbenkian, premiando o conjunto da sua obra para crianças. Alguns dos seus livros estão também publicados na Alemanha e em França.

 

Carnaval - 12 de fevereiro de 2021

 Carnaval

No dia 16 de fevereiro comemora-se o Carnaval. Este evento é celebrado em várias partes do mundo com especial relevo no Brasil. Na ilha da Madeira  esta festividade também costuma ser vivida de forma bastante intensa não podendo faltar as malassadas e os sonhos. Apesar de este ano, ter sido oficialmente cancelado, a biblioteca fez uma pequena exposição lúdico-didática alusiva oa evento.A equipa da biblioteca deseja a todos oum Bom Carnaval.

 

S.Valentim - 12 de fevereiro de 2021

 Dia de S.Valentim

 

No dia 14 de fevereiro, comemora-se o dia de s.Valentim, conhecido por dia dos namorados.

A biblioteca comemorou este dia com  uma exposição sobre o assunto  com a  "árvore  dos afetos".Também foram selecionados alguns livros relacionados com o tema do amor.

O amor está no ar.

Feliz S..Valentim..

 

 

 

Santoo Amaro - 14 de janeiro de 2021

 Santo Amaro

Comemorado a 15 de janeiro, Santo Amaro, também chamado Mauro ,nasceu em Roma no século VI.Na ilha da madeira, celebra-se o seu dia  de forma festiva e cereminiosa em várias localidades com especial relevo na cidade dec Santa Cruz. Este santo é iinvocado na cura de algumas enfermidades.  Esta data é  também conhecida como o "varrer dos armários" que coincide com  o encerramento, para muitas pessoas, da época natalícia.

 

 

Baú da Leitura - 10 de dezembro de 2020

 Baú de Leitura

A Biblioteca da escola realizou uma exposição com os livros do Baú de Leitura, sugerindo-os para leitura de férias.                                                                                                                                  

      

 

Autor do mês de Dezembro - 10 de dezembro de 2020

 BIOGRAFIA

Alice Vieira

 

Alice Vieira nasceu em 1943, em Lisboa. É licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras de Lisboa.

Iniciou a sua carreira de jornalista aos 18 anos, no Diário de Lisboa. Trabalhou em vários jornais, entre os quais o Diário de Notícias, a cuja redação pertenceu até 1990, data em que deixou o jornalismo diário, para ficar como free-lancer, sendo durante muitos anos colaboradora do Jornal de Notícias e da revista Activa. Atualmente está reformada do jornalismo, mas trabalha no Jornal de Mafra e, desde há 13 anos, na revista juvenil Audácia, dos missionários combonianos.

Em 1979 publicou o seu primeiro romance juvenil — Rosa, Minha Irmã Rosa — que nesse ano ganhou o “Prémio de Literatura do Ano Internacional da Criança”.

Desde então tem publicado regularmente romances juvenis, poesia, teatro, recolhas de histórias tradicionais, livros infantis.

Recebeu o prémio Calouste Gulbenkian em 1983 pelo seu livro Este Rei Que Eu Escolhi; o Grande Prémio Gulbenkian pelo conjunto da obra (1984); o Prix Octogone pela edição francesa de Os Olhos de Ana Marta (2000); a “Estrela de Prata do Prémio Peter Pan” pela edição sueca de “Flor de Mel”, e foi várias vezes distinguida com o Prémio Corvo Branco, atribuído pela Biblioteca Internacional da Juventude de Munique.

Fez parte da equipa de escritores dos programas de televisão “Rua Sésamo”, “Jornalinho”, “Hora Viva”, “Arco-Íris”, etc.

Ultimamente tem-se também dedicado à literatura para adultos, com três volumes de crónicas (Bica Escaldada, Pezinhos de Coentrada e O Que Se Leva Desta Vida), o romance histórico Os Profetas, uma biografia da escritora inglesa Enid Blyton, o livro autobiográfico Histórias da Avó Alice, três livros de poemas -- Dois Corpos Tombando na Água (Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho), O Que Dói às Aves, e Os Armários da Noite — e o livro Tejo, juntamente com o fotógrafo brasileiro Neni Glock. Participou ainda, com mais seis autores, em romances coletivos como Novos Mistérios de Sintra, O Código de Avintes, Eça Agora, 13 Gotas ao Deitar e, mais recentemente, A Misteriosa Mulher da Ópera.

Orienta regularmente oficinas de escrita criativa.

Desloca-se quase diariamente a escolas e bibliotecas de todo o país – e também de países onde os seus livros estão traduzidos (Espanha, Alemanha, Holanda, Itália, Suécia, Sérvia, etc.).

É publicada regularmente em língua francesa pela editora La Joie de Lire— onde já saíram os romances juvenis Viagem à Roda do Meu Nome (Voyage Autour de Mon Nom), Flor de Mel (Fleur de Miel), Os Olhos de Ana Marta (Les Yeux d’Ana Marta), Caderno de Agosto (Cahier d’Août) e O Casamento da Minha Mãe (Le Mariage de Ma Mère) e, mais recentemente, o livro de poemas para crianças A Charada da Bicharada (La Charade des Animaux).

Participou com o maestro Eurico Carrapatoso no conto musical A Arca do Tesouro (interpretada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa); e o compositor Sérgio Azevedo musicou a Charada da Bicharada, recentemente editada em CD.

É membro da direção da Sociedade Portuguesa de Autores.

 

 

 

O Natal chegou à Biblioteca - 7 de dezembro de 2020

 O Natal chegou à Biblioteca

O Natal é comemorado no dia 25 de dezembro em várias partes do mundo. Tem como finalidade festejar o nascimento de Jesus. É uma época mágica para crianças e adultos. Em várias partes do mundo é celebrado de várias formas respeitando tradições ancestrais. Nesta altura as famílias e amigos reúnem-se em grandes festividades criando uma atmosfera de amor, amizade, alegria e cumplicidade. É também um momento de solidariedade.Na Biblioteca da escola comemora-se o Natasl com a realização de uma exposição no placard sobre as as diferetes deNatal à volta do mundo, o présépio ,,a árvore de Natal e umainda uma seleção de livros do Baú de Leitura . com sugestões para as férias.Que neste Natal a alegria, o amor e a esperança renasçam nos corações de todos, e que reine a paz e a harmonia..

 

A  equipa da Biblioteca deseja a toda a comunidade escolar um Feliz Natal!

                 

           

 

A Restauração da Independência - 30 de novembro de 2020

 A Restauração da Independência

 

A Restauração da Independência foi um Golpe de Estado que teve lugar a 1 de dezembro de 1640, chefiado por um grupo de nobres. Estes prepararam a revolta em segredo (conspiração) para derrubarem o governo de Filipe IV de Espanha (III de Portugal). O nosso país esteve sob o domínio filipino durante 60 anos – de 1580 a 1640.

No dia 1 de dezembro os nobres invadiram o Palácio Real (Paço da Ribeira) que se localizava no Terreiro do Paço, prenderam a Duquesa de Mântua , representante do rei espanhol em Portugal, obrigaram-na a dar ordens às duas tropas para se renderem e mataram D. Miguel de Vasconcelos, secretário de estado. Este acontecimento dá início à 4ª Dinastia Portuguesa – a Dinastia de Bragança – com a aclamação de D. João IV nas Cortes de Lisboa.

 

 

 

Pão- por -Deus - 30 de outubro de 2020

Pão-por-Deus

 No dia 1 de novembro, dia de todos santos,comemora-se em Portugal o dia do Pão-por- Deus.É tradição as crianças juntarem-se em grupos para irem de porta em porta pedir o Pão-por-Deus.

Esta tradiçao de partilha mantêm-se até aos nossos dias. Para celebrar esta efeméride, a Biblioteca da  escola, decorou o espaço aludindo ao tema.

 

        

 

Semana da Biblioteca Escolar - 27 de outubro de 2020

 

Outubro é o Mês Internacional das Biibliotecas Escolares.A biblioteca da nossa escola desenvolveu um conjunto de atividades inseridas na Semana da Biblioteca que decorre entre 27 e 30 de outubro, nomeadamente, uma palestra sobre a importância do livro e da leitura, visionamento do filme " Palavras Encantadas", apresentação eletrónica sobre as atividades desenvolvidas na biblioteca ao longo do ano e exposição de livros. Esta semana tem como objectivo dar a conhecer o papel das bibliotecas escolares na promoção do livro e da leitura.

 

 

 

 

Autor do Mês - 2 de outubro de 2020

 Miguel Torga

 

 

Miguel Torga (1907-1995) foi um escritor português, um dos mais importantes poetas do século XX. Destacou-se também como contista, ensaísta, romancista e dramaturgo, deixando mais de 50 obras publicadas.

Miguel Torga, pseudônimo de Adolfo Correia da Rocha, nasceu em São Martinho de Anta, Vila Real, Portugal, no dia 12 de agosto de 1907 e faleceu em 1995. Em 1928 matricula-se na Faculdade de Medicina. Inicia a sua vida literária e publica seus primeiros livros de poemas, “Ansiedade” (1928), “Rampa” (1930), “Tributo” (1931) e “Abismo” (1932). Em 1933 conclui a licenciatura.

Começou a exercer a profissão na sua terra natal. Em 1934, publica “A Terceira Voz”, quando passa a usar o pseudônimo que o imortalizou. Escreveu uma vasta obra, em poesia, prosa, romance e teatro. A sua obra reflete as apreensões, esperanças e angústias de seu tempo, traduz a sua rebeldia contra as injustiças e sua revolta diante dos abusos do poder.

                       

 

 

 

Implantação da República - 1 de outubro de 2020

 A Implantação da República

No dia 5 de outubro de 1910 teve lugar a queda da Monarquia e o início da República, em Portugal.

Na manhã de 5 de outubro, José Relvas e outros membros do Diretório do Partido Republicano Português, à varanda da Câmara Municipal de Lisboa, e perante milhares de pessoas, proclamaram a República.

Os republicanos, uma vez no poder, nomearam o Governo Provisório, presidido por Teófilo Braga para dirigir o país, enquanto não fosse aprovada a nova Constituição e eleito o primeiro Presidente da República – Manuel de Arriaga.

Entre as várias medidas aplicadas destacam-se, a nível do trabalho, a criação dos sindicatos, o direito à greve, 8 horas de trabalho diário, um dia de descanso semanal e proteção na velhice e na doença.

 

 

  


CREM - Centro de Recursos Educativos e Multimédia