Cronograma

Minimizar
Arquivo
<abril de 2024>
domsegterquaquisexsáb
31123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829301234
567891011
Mensal
maio de 2024 (2)
abril de 2024 (13)
março de 2024 (2)
fevereiro de 2024 (6)
janeiro de 2024 (10)
dezembro de 2023 (3)
novembro de 2023 (3)
outubro de 2023 (4)
julho de 2023 (14)
junho de 2023 (15)
maio de 2023 (6)
abril de 2023 (19)
março de 2023 (7)
fevereiro de 2023 (9)
janeiro de 2023 (12)
dezembro de 2022 (7)
novembro de 2022 (2)
outubro de 2022 (4)
setembro de 2022 (1)
julho de 2022 (17)
junho de 2022 (12)
maio de 2022 (8)
abril de 2022 (6)
março de 2022 (9)
fevereiro de 2022 (1)
janeiro de 2022 (1)
dezembro de 2021 (12)
novembro de 2021 (9)
outubro de 2021 (5)
setembro de 2021 (3)
agosto de 2021 (1)
julho de 2021 (7)
junho de 2021 (11)
maio de 2021 (9)
abril de 2021 (6)
março de 2021 (5)
fevereiro de 2021 (9)
janeiro de 2021 (3)
dezembro de 2020 (9)
novembro de 2020 (15)
outubro de 2020 (4)
setembro de 2020 (2)
agosto de 2020 (3)
junho de 2020 (2)
abril de 2020 (4)
março de 2020 (3)
fevereiro de 2020 (1)
setembro de 2019 (1)
agosto de 2019 (3)
junho de 2019 (1)
maio de 2019 (3)
abril de 2019 (1)
março de 2019 (8)
fevereiro de 2019 (1)
janeiro de 2019 (2)
dezembro de 2018 (1)
novembro de 2018 (4)
outubro de 2018 (3)
setembro de 2018 (3)
agosto de 2018 (3)
julho de 2018 (8)
junho de 2018 (1)
fevereiro de 2018 (1)
janeiro de 2018 (4)
dezembro de 2017 (2)
agosto de 2017 (6)
junho de 2017 (7)
maio de 2017 (2)
abril de 2017 (2)
março de 2017 (1)
novembro de 2016 (8)
outubro de 2016 (6)

Go

Notícias

Minimizar
Por admin.colegiosteresinha Em 23/04/2024 19:44

Uma escola que nos recebe a cada manhã, um serviço de saúde que nos diminui a dor e uma refeição que nos alimenta o corpo, fazendo-nos dormir sossegados até que, no dia seguinte, tudo volta a acontecer… Tudo isto, estas crianças não têm! 

Como em nós, nestas crianças corre o sangue da vida, nos seus sonhos são príncipes e princesas, são reis e rainhas, mas, na verdade, são heróis de uma vida injusta, que dá tanto a alguns e tão pouco a outros.

Estas crianças são as 51 crianças do Lar Maria Mãe de África, mas podem ser muitas mais, que, como elas, não têm acesso à educação, à saúde e a uma alimentação digna.

O Lar Maria Mãe de África, situado em Moçambique, é gerido pela Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias, as continuadoras da Irmã Wilson.

Aqui, para além da educação, dos cuidados de saúde e do pão que a vida lhes roubou, recebem COLO, recebem AMOR, recebem DEDICAÇÃO. Recebem o CALOR de se ser acarinhado, que permite atenuar a dura realidade.

Foi no dia 13 de abril que, na Capela do Colégio de Santa Teresinha, se rezou uma missa pelos benfeitores do Lar Maria Mãe de África, seguindo-se um lanche de beneficência, cujo valor angariado reverteu a favor da missão das nossas Irmãs, em Moçambique.

Cada um de nós pode ser um continuador da Irmã Wilson, se não com donativos, que seja com oração, com a divulgação do trabalho feito e a promoção das ações que permitem angariar fundos para ajudar quem não tem uma escola onde seja recebido, quem não tem um hospital para aliviar as dores e quem não tem uma refeição que alimente o corpo, mas tem, com certeza, uma alma cheia de ESPERANÇA. 

 “Façamos todo o BEM que nos é possível.”

(Ir. Wilson)

Por admin.colegiosteresinha Em 19/04/2024 12:05

A festa da Páscoa marca o fim do segundo período de trabalho. Este ano não foi exceção e, no dia 22 de março, realizou-se a eucaristia de final de período, onde estiveram presentes os alunos dos 2.º e 3.º ciclos de escolaridade.

A Páscoa Cristã é uma das festividades mais importantes para o cristianismo, pois representa a ressurreição de Jesus Cristo, o filho de Deus.

Durante a eucaristia, os alunos do sexto ano representaram a via sacra, começando com a condenação de Jesus Cristo e terminando na 15.ª estação, conforme sugerido pelo Papa João Paulo II, que lembra a ressurreição de Jesus.

 Por amar cada um de nós, Deus enviou Jesus para nos salvar e quem Nele acredita, e segue caminhando, encontrará a vida eterna. Com esta mensagem e com votos de um descanso merecido e de um regresso desejado, despedimo-nos temporariamente dos nossos alunos. 

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 14:30

Durante o tempo quaresmal, as crianças do 1.º ciclo foram convidadas a refletir sobre valores éticos, morais e religiosos essenciais, que Jesus preconizou e que constituem a identidade dos cristãos. Entre esses valores, destacam-se o amor, o perdão, a união, a fé, a verdade, a esperança, a alegria, o consolo, a compreensão, a PARTILHA, a vida e a luz. 

Durante este tempo, todas as turmas se envolveram num momento de oração conjunta, na capela do Colégio.

O momento consagrado à Via-Sacra reforçou o compromisso de caminhar ao lado de JESUS, mesmo diante das nossas falhas. Foi enfatizado que recomeçar é uma parte integrante da vida cristã; afinal, não será a essência de um cristão estar sempre a recomeçar?! Assim sendo, ficou confirmado que se deve seguir sempre Jesus até ao fim e deixar que a sua luz brilhe constantemente dentro de cada um.

Durante a Eucaristia, as crianças expressaram com entusiamo a sua , encantando os presentes com o cântico da oração “Senhor, onde houver ódio, que eu leve amor…”, de São Francisco, e que constitui um verdadeiro apelo à vivência dos valores fundamentais. O encerramento da Eucaristia foi marcado pela presença inspiradora da Irmã Cassilda Gamboa, Superiora Geral da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias, a qual partilhou palavras de sabedoria, expressando a sua gratidão pela escolha do nosso Colégio e pela educação cristã.

A diretora do Colégio, Irmã Guida, partilhou, igualmente, a sua gratidão a todos aqueles que participaram na recolha de produtos alimentares e de higiene, destinados a pessoas carenciadas. Esta participação confirma a vontade de CAMINHAR AO LADO DE JESUS, pois só assim a caminhada será verdadeira, válida e sublime.

Pelo exposto, o período da Quaresma ofereceu uma oportunidade de envolvimento das crianças na vivência de atividades que refletem os valores essenciais da ética, da moral e da religião. Crê-se que, ao participarem ativamente nessas práticas, as crianças não só fortalecem a compreensão desses valores como também assimilam a importância dos mesmos na sua vida diária. Esse envolvimento poderá não se limitar apenas ao âmbito religioso, mas poderá ter implicações profundas na construção de um mundo mais pacífico, onde o respeito mútuo, a compaixão e a SOLIDARIEDADE são valorizados. Assim, espera-se que essa experiência vá além do contexto religioso e que forneça uma base sólida para o desenvolvimento de cidadãos conscientes e empáticos, comprometidos na construção de uma sociedade mais justa e harmoniosa para todos.

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 14:20

No dia 20 de março, todas as turmas do segundo ano participaram num circuito lúdico-pedagógico no Parque Florestal do Ribeiro Frio. Essa atividade foi organizada pelo Instituto de Florestas e Conservação da Natureza, no âmbito do Dia Internacional das Florestas, celebrando os vinte e cinco anos da LAURISSILVA DA MADEIRA, reconhecida como PATRIMÓNIO MUNDIAL NATURAL PELA UNESCO. 

Cada turma seguiu um percurso predefinido e único, composto por sete estações distintas: a floresta Laurissilva, um tesouro verde; a PREVENÇÃO e gestão da floresta com os sapadores florestais; identificação e combate às plantas invasoras; o papel crucial da polícia florestal como guardiã da natureza; a visita ao posto aquícola para conhecer a truta arco-íris; a exploração da relação entre a floresta e seus habitantes com a ajuda de um vigilante da natureza; por fim, uma atividade de plantação de uma “joia”, visando o futuro.

Por um lado, proporcionou-se um contacto direto e enriquecedor com a natureza e, por outro, ressalvou-se a importância da conservação e PRESERVAÇÃO DA FLORESTA. Foi, assim, um momento extremamente agradável e educativo.

 

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 13:47

A concluir o ciclo, os alunos de nono ano participaram, em março, num projeto de visitas de estudo, que começou no Palácio de São Lourenço e terminou na Assembleia Legislativa Regional, reconhecidos como Monumento Nacional.

Primeiro, sob a orientação da professora de história, Sofia Trindade, os alunos conheceram o percurso visitável do Palácio, a destacar, pela sua beleza, o Salão de Baile, a Sala Vermelha, a Sala Verde e o Jardim - Painel de São Lourenço.

Passados cinquenta minutos, os finalistas visitaram a Assembleia Legislativa Regional, apreciando os diversos espaços e salas de interesse histórico e arquitetónico, bem como obras e peças de mobiliário. Atentos às palavras da Dra. Maria do Carmo, revelaram bastante interesse em conhecer o hemiciclo, a sua estrutura, in loco, tendo a oportunidade de ocupar um dos assentos dos deputados.

A proporcionar o contacto com o património cultural, artístico e político da Madeira, pretendeu-se motivar os alunos para os valores da cidadania e da participação, na formação de cidadãos interventivos no debate democrático e conhecedores da diversidade cultural.

 

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 12:56

Vinte e cinco alunos do colégio participaram na primeira fase das Olimpíadas da Língua Portuguesa, iniciativa com três fases que visa, entre outros objetivos, aumentar o interesse dos alunos pelo conhecimento da norma-padrão do Português Europeu; promover a educação linguística e literária no ensino básico e no ensino secundário; fomentar a conservação de um património cultural veiculado através da língua; valorizar o espírito de rigor e de excelência.

Na primeira fase, a prova, aplicada no colégio, foi constituída por itens de seleção (escolha múltipla, associação, ordenação, verdadeiro/falso, completamento), tendo ficado apurada para a fase seguinte, com 191 pontos, a aluna Beatriz Fernandes do nono C. Todavia, é de salientar o empenho de todos os participantes, que receberam um certificado de participação. Face aos bons resultados, fez-se um “Top 5” e um livro foi outro dos prémios.

Na segunda fase, a aluna apurada realizou, no auditório Direção Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira, uma prova composta por itens de seleção e por um item de construção (a redação de um texto de opinião).

Independentemente dos resultados da 2.ª fase, em divulgação a 26 de abril, a participação nas duas fases foi uma experiência enriquecedora, que, segundo o esperado, contribuiu para o desenvolvimento de uma atitude crítica quanto ao bom uso da língua portuguesa.

 

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 12:24

 

Foi no Polo de Leitura da Penteada que a aluna de 1.º Ciclo, Maria Eduarda, participou na fase concelhia do Triatlo Literário/ Concurso Nacional de Leitura (TL/CNL). Feita a leitura da obra de David Camacho, O Tubarão na Banheira, a aluna prestou provas de leitura expressiva, de interpretação e de escrita, tendo o seu EMPENHO sido valorizado com um merecido segundo lugar.  

No mesmo dia, 5 de março, a aluna de 2.º Ciclo, Isabel Sá da Silva, participou na fase intermédia do TL/CNL no auditório da Casa-Museu Frederico de Freitas. A partir da obra Danny o campeão do mundo, de Roald Dahl, a aluna foi avaliada em provas de leitura expressiva, interpretação e argumentação oral. No domínio da oralidade, recomendou, com ENTUSIASMO, a leitura do livro A Viúva e o Papagaio, de Virginia Woolf.  Ficou apurada para a fase regional, a 23 de abril, no auditório Direção Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira (ABM).

Uma semana depois, é de sublinhar a prestação da aluna de 3.º Ciclo, Maria Costa Reis Rosa Antunes, que, no auditório da Casa-Museu Frederico de Freitas, ficou apurada para a fase regional, a 24 de abril, no auditório ABM.  Depois de ler excertos do Diário de Samuel Z, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, a aluna mostrou TALENTO nas provas de leitura expressiva, interpretação e argumentação oral. Promoveu a leitura do livro Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos, tendo realçado o coração de ouro do protagonista.

 Registada fica, assim, o desempenho de EXCELÊNCIA das três alunas na segunda fase do TL/CNL. MUITOS PARABÉNS! 

Por admin.colegiosteresinha Em 18/04/2024 12:08

 

No passado mês de março, os alunos do 9.º ano de escolaridade fizeram uma visita de estudo ao Serviço Regional de Proteção Civil, IP–RAM. Esta visita de estudo, dinamizada pelos professores das disciplinas de cidadania e desenvolvimento, de geografia e de ciências naturais, teve como objetivos compreender e valorizar o funcionamento do Serviço Regional de Proteção Civil, a sua missão e as suas funções; sensibilizar para o correto acionamento deste serviço; aprofundar e consolidar os conhecimentos adquiridos nas diferentes disciplinas, mais precisamente: riscos e catástrofes naturais (geografia); proteção civil e situações de emergência (cidadania e desenvolvimento); situações de emergência média - suporte básico de vida (ciências naturais).

À chegada às instalações da Proteção Civil, os alunos assistiram a uma apresentação, onde foram abordados, entre outros, os seguintes temas: a missão do Serviço Regional de Proteção Civil, os diferentes agentes de proteção civil (corpos de bombeiros, EMIR, forças de segurança - PSP e GNR, forças armadas - exército e força aérea, autoridade marítima) e a importância do cidadão nas operações de prevenção, resgate e salvamento.

De seguida, visitaram a sala de operações e conheceram todos os sistemas informáticos que permitem a monotorização das situações de emergência, nomeadamente o sistema informático de ocorrências, o radar meteorológico e outros sistemas de meteorologia, a monotorização de ribeiras e da saturação dos solos.

Conheceram, também, as equipas que estão ao serviço da população, designadamente, a equipa EMIR e a Brigada Helitransportada. Neste âmbito, foram mostrados todos os equipamentos utilizados por estas equipas, explicado o seu funcionamento, bem como apresentada a dinâmica e protocolo dos procedimentos adotados na operação.

Uma das turmas teve a oportunidade de observar todo o procedimento da equipa helitransportada numa operação de treino de resgate em montanha. Desde a preparação do helicóptero à entrada da equipa, conforme o procedimento, às verificações técnicas do mecânico, até à saída do aparelho.

Ao longo de toda a visita, os alunos procuraram sempre saber mais sobre as diversas profissões, formações e respetivas tarefas dos funcionários ao serviço da proteção civil.

 A visita foi profícua ao nível da partilha de conhecimentos e de experiências pelos diversos agentes de proteção civil, tendo os alunos mostrado muito entusiasmo durante a sua realização.

Por admin.colegiosteresinha Em 07/04/2024 15:33

Em atividade de enriquecimento do currículo, saíram, no 5 de março, os segundos anos, turmas B e C, e, no dia seis, turma A, para visitar a Feira do Livro, que decorria na Avenida Arriaga, no Funchal. Esta atividade tinha como objetivos promover o contacto com os livros, desenvolver o gosto pela leitura e incentivar o hábito de ler.

No dia 5, os alunos participaram na sessão “Uma Viagem pelo Mundo das Emoções”, com uma técnica da Biblioteca Municipal de Câmara de Lobos, e, no dia 6, na sessão “A Biblioteca vai à Cidade”, com a Equipa do Serviço Educativo da Direção Regional de Arquivo e Biblioteca da Madeira.

Foi um momento agradável para as crianças, durante o qual puderam ouvir alguém exterior ao âmbito escolar, que, de forma criativa e divertida, lhes contou histórias com mensagens importantes ao seu desenvolvimento integral e harmonioso.

Claro que não faltou uma visita à Feira do Livro, reino das letras e das palavras, com histórias coloridas, páginas mágicas, portas abertas para a verdadeira aprendizagem.

A diversidade de livros disponíveis e os temas contemplados encantaram a todos. No meio de tantos livros, houve quem descobrisse livros de rimas e versos, encantadores na sua emoção poética; livros de números que dançam em páginas, revelando a magia dos cálculos; livros de ciência, verdadeiros tesouros de descobertas; livros do universo, que nos conduzem pelo espaço na incrível aventura da astronomia; livros de sonhos, repletos de possibilidades infinitas, e, ainda, outros livros que nos incitam a sonhar e aprender.

Pelo exposto, a visita à Feira do Livro foi, indubitavelmente, enriquecedora, pois não só possibilitou o contacto com livros de diferentes géneros literários e temáticas como também proporcionou às crianças uma experiência educativa e cultural diversificada e valiosa. 

Por admin.colegiosteresinha Em 07/04/2024 15:28

Foi a 24 de fevereiro que a comunidade educativa das escolas da Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias esteve reunida para uma formação orientada pelo Dr. Alberto João Jardim. Esta ação, intitulada “O amanhã exige o melhor de hoje”, ocorreu na Escola Arendrup, no Santo da Serra, com o objetivo principal de refletir sobre o presente e perspetivar o futuro da escola, que se espera pautada por valores.

Partilhada a oração “Pai Nosso Educador”, a Irmã Superiora Provincial, Ana de Freitas Marques da Silva, passou a palavra ao orador, o Dr. Alberto João Jardim, realçando o conhecimento, a longa experiência política e o papel de pai e avô.

Começou por enaltecer a magnitude da Congregação na saúde, na caridade e, especialmente, na formação integral da pessoa, na Ilha da Madeira. Feita a distinção entre indivíduo e pessoa humana, o orador salientou que esta estava acima de qualquer instituição, sendo o motor de qualquer sociedade. Quanto mais culta a pessoa estiver, mais preparada estaria para escolher e concretizar os valores em que acredita. No entanto, no seu entender, a civilização atual não conseguia dar prioridade à pessoa humana, em virtude de a instrução se impor à educação, devendo a escola preparar para uma cidadania em liberdade.

Nesse contexto, pediu aos professores uma atitude revolucionária e uma entrega absoluta, no sentido de se operacionalizar uma formação apontada para os valores fundamentais, em respeito pela pessoa humana, alheia à “estética” dos documentos normativos e aos avanços tecnológicos. Destacou a fraternidade e a liberdade na democracia, na cidadania, no respeito mútuo, na livre escolha e no bem comum.

Assim sendo, o orador ressalvou que os professores tinham o poder de salvar o mundo através de uma educação evangelizadora orientada para o bem. Com criatividade e amor, os professores eram agentes de formação da pessoa humana. Com cultura cívica, fariam a revolução de que o mundo e presente tanto careciam.

Depois de um momento de interação, muito se registou fruto do estudo, da experiência e da responsabilidade pública do orador, que reforçou que o ensino teria de ser atrativo, garantindo que as matérias e o professor é que motivavam e não o facilitismo. Um professor entusiasmado, criativo e com espírito revolucionário faria a diferença. Não se limitar a ser apenas um professor de ensino, um proletário intelectual, mas um agente ativo e criativo, capaz de levar os alunos a pensarem e a criarem, pois a educação deve rimar com ação, revolução e CORAÇÃO. E, assim, concluiu: “EDUCAR é a REVOLUÇÃO da TERNURA”. 

Por admin.colegiosteresinha Em 07/04/2024 15:21

Fevereiro foi mês de receber e conversar com o escritor português, António Mota, o tão reconhecido autor de literatura para crianças e jovens. Vem este evento complementar todos os projetos de leitura do colégio, no sentido de estimular o gosto e o prazer da leitura, visando melhorar os domínios da leitura expressiva, da oralidade, da escrita e, em especial, os hábitos de leitura.

Preparou-se para o efeito dois momentos, um no turno da manhã, dedicado aos alunos do primeiro ciclo, e outro, às 14h00, com os alunos dos segundo e terceiro ciclos. Os alunos puderam apresentar o trabalho desenvolvido na sala de aula, a partir das obras lidas do autor. Homenageou-se, com expressividade, a vida e a criatividade do autor. Deu-se voz, na dança e numa peça de teatro, às personagens mais emblemáticas da Biblioteca Juvenil de António Mota. Eis, entre outras, a dor de Marta de “Cortei as Tranças”, os desafios de Pedro de “Pedro Alecrim”, a cabrinha do menino Henrique de “A Terra do Anjo Azul”, a teimosia do avô Henrique de “Casa das Bengalas”, a paixão de Abílio por Teresa de “Ninguém Perguntou por Mim”. Três “conterrâneas” do autor não faltaram à festa. De Vilarelho, chegaram e aplaudiram o “filho da terra”. Assim se deu as boas-vindas ao autor, com palavras, gestos, adereços e muita criatividade!

A entrada do ginásio e muitos dos placares dos corredores e das salas de aula foram enfeitados com trabalhos elaborados a partir da leitura orientada e autónoma realizada da obra do escritor. Foi um trabalho colaborativo que contou com o empenho de todos.

Encerrou-se a festa com palavras de GRATIDÃO e outro exemplo de TALENTO. Tomou a palavra o aluno Diogo Paiva e lá surpreendeu António Mota com o retrato que fizera do autor, a lápis de cor. Com autógrafos, abraços e fotografias, despediu-se o autor, deixando a promessa de cedo voltar.

Por admin.colegiosteresinha Em 07/04/2024 15:13

No primeiro ciclo, a festa de Carnaval fez-se sob o tema "100 anos de magia da Disney", com cor, alegria, euforia e MUITA imaginação.

Todas as turmas decoraram os seus placares com trabalhos alusivos a um filme da Disney e elaboraram um adereço, por aluno, relativo a esse filme para posterior desfile e apresentação. 

No dia 8 de fevereiro, pelas 13h50, no ginásio do Colégio, cada turma desfilou com o seu adereço, no palco, ao som da música do filme escolhido e visualizou uma curta-metragem acerca dos 100 anos da Disney. Foi um momento muito belo e de grande agrado para todos. 

Já no dia 9 de fevereiro, dia do disfarce livre, estava planeado um desfile até à Praça do Município, mas devido às condições climatéricas, não foi possível concretizar esta saída. Os alunos ficaram pela escola e desfrutaram do convívio entre pares na sala de aula e no baile de Carnaval no ginásio.

Os alunos dos 5.º e 6.º anos de escolaridade também não deixaram passar o Carnaval sem que o ginásio do Colégio se enchesse de música, dança, cores e alegria.

Viver, de forma lúdica, a tradição do Carnaval, envolvendo professores e alunos na comemoração desta festa; promover o convívio e o respeito pelos outros; estimular a criatividade e autoexpressão dos alunos; incentivar ao trabalho colaborativo e incutir o valor do esforço coletivo, foram os objetivos da atividade reservada para passado dia 9 de fevereiro.

Foi com muita alegria que se fez a Festa de Carnaval do 2.º ciclo!

Esta festa contou com a realização de um concurso de Disfarce Individual, no qual os alunos participantes desfilaram com uma máscara à sua escolha.

Contou, igualmente, com um concurso de Coreografia de Grupo alusiva à época carnavalesca. Neste segundo concurso, os grupos concorrentes proporcionaram momentos de dança, envolvendo e animando a plateia.

Como em todos os concursos, lá esteve o olho bem atento do Júri, os docentes Cesária Silva e Fábio Velosa, a aluna Madalena Sousa (5º ano), o aluno Valentim Luís (6º ano) e a enfermeira Ana Bettencourt.

Durante o intervalo, que separou os dois momentos acima descritos, aproveitou-se para realizar o Jogo da Memória, com o envolvimento e participação dos alunos que faziam parte da plateia. Este momento foi, também, enriquecido com uma representação feita pelo grupo de alunos do 5º ano, que frequenta a atividade extracurricular “Dramatização”, e que se fez mostrar com um grupo de Mimos.

Os alunos estiveram bastante recetivos a toda a atividade. É de salientar que o número de alunos que se inscreveram nos concursos foi considerável e, neles, participaram com muita criatividade e excelente desempenho.

Os restantes alunos, os da plateia, estiveram bastante envolvidos e participativos durante o desfile, nos momentos de dança e durante o Jogo da Memória realizado.

Foram momentos de convívio desfrutados com muita alegria em que todos demonstraram respeito pelas regras de convivência e de saber estar.

 

Por admin.colegiosteresinha Em 07/04/2024 15:06

 

Uma das atividades extracurriculares oferecidas pelo Colégio de Santa Teresinha aos alunos do 5.º ano de escolaridade é “Dramatização”.

Os alunos que frequentam esta atividade foram convidados a formar grupos de trabalho e a elaborar uma história, onde “deram asas” à sua criatividade.

No dia 9 de fevereiro, último dia de aulas antes do Carnaval, vestiram-se de Mimos e, no recreio do Colégio, apresentaram e representaram o seu trabalho.

Numa primeira vez, foram os alunos do 1.º ciclo que formaram o público do espetáculo. Posteriormente, os trabalhos foram apresentados aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos de escolaridade.

De salientar que os alunos que frequentam esta atividade extracurricular já não são novatos nestas representações. No último dia de aulas do 1.º período, representaram a peça de teatro “O Pinheirinho de Natal”.

Os nossos pequenos atores e as nossas maravilhosas atrizes estavam ansiosos; contudo, superaram medos e ansiedades e brilharam como se tivessem em Hollywood.

 

Notícias

Minimizar
Tem de ter permissões específicas para poder criar ou editar um blog.
© 2024 Colégio Santa Teresinha